jusbrasil.com.br
21 de Setembro de 2019

O que um advogado foi fazer num sítio?

Pedro Custódio, Advogado
Publicado por Pedro Custódio
ano passado

Hoje estou quebrando um jejum de um mês e meio sem escrever – sem publicar, na verdade, pois estou sempre escrevendo.

Eu e minha esposa tomamos uma decisão: fomos embora da selva de concreto e nos mudamos para um sítio, no triângulo mineiro.

O quê?!

Sim. Pode parecer uma loucura, mas sentimos que chegamos mais perto do estilo de vida que buscamos.

Ela, bióloga, sempre foi apegada à toda forma de vida. Eu, um advogado com ambições bem simples, já morei por aqui e sei muito bem que o nascer do sol é incrível, as estrelas têm nome e o tempo passa mais devagar. Bem devagar.

Nada muito glamouroso. Uma casa, um gramado verde em volta, algumas árvores grandes, muitos pássaros e espaço. É o tipo de lugar que a gente ansiava morar, mas que, pelo fato da nossa cabeça estar condicionada a determinado tipo de vida, nunca tínhamos nos tocado.

Desde Janeiro de 2017 nós já trabalhávamos em home office. Sem alarmes, fizemos algumas viagens pelo interior de São Paulo e provamos o que é trabalhar de onde quiser – os chamados nômades digitais. Ficaria fácil, então, morar num sítio, desde que tivesse conexão com a internet.

Sabe aquele negócio de se sentir vivo, ter uma experiência diferente ou realizar alguma coisa que poucos tiveram coragem de fazer? Tipo o Thoreau, que deixou a cidade em 1845 e, por dois anos, dois meses e dois dias, viveu numa mata a beira de um lago.

Por algum tempo minha carreira profissional ficou à deriva. Eu não tinha a mínima ideia de onde estava indo muito menos aonde queria chegar.

No geral, eu estava bem. Afinal, diferentemente de milhões de brasileiros, eu tinha um “emprego”. Mas, quando eu pensava nas coisas que eu sabia que era capaz de fazer, nos lugares que eu poderia estar ou nas experiências que eu poderia ter, eu ficava angustiado.

Qual é, a vida é só isso? Sério? Vou ter que acordar, colocar uma roupa, entrar no escritório às 8h, almoçar, voltar para a cadeira do escritório e ficar até às 18h e, no final, ganhar só o suficiente para pagar o aluguel do mês?

Um dia eu estava de bobeira na internet e li esse texto aqui. Eu li e chorei. A partir daí, decidi tomar as rédeas da minha vida e criar a minha própria realidade.

Me casei, comecei a trabalhar em home office, fiz curso para aprender o que eu não sabia, publiquei um blog, escrevi, viajei enquanto trabalhava e fiz várias coisas que eu não imaginava que aconteceriam em tão pouco tempo.

Quase tudo na vida pode ser planejado, com exceção, talvez, do dia em que morreremos ou quando encontraremos um grande amor - para aqueles que ainda não encontraram. As demais coisas podemos mudar. Começar um novo negócio, traçar um novo plano, migrar, romper, escolher outra estratégia, enfim...

Eu queria ter mais tempo, mobilidade e qualidade de vida. Me tornei um advogado que carrega o escritório na mochila, conta sua história por aí e, agora, mora num sítio.

A jornada de mil milhas começa com um passo. Lao Tzu

Talvez você esteja lendo esse texto e um filme esteja passando na sua cabeça – ou perguntas: Como ele fez isso? De onde tirou coragem? Como está ganhando dinheiro? Continua advogando?

Talvez a pergunta mais importante seja de onde tirei coragem, e a resposta é a mais simples possível – embora eu não vou entrar nesse ponto, até porque não sou coach nem quero escrever coisas clichês.

Aí é com você, meu chapa.

No meu caso, como nosso trabalho acontece de forma remota, precisávamos só de uma boa conexão com a internet. Instalamos a rede por aqui, demos um tapa no visu da casa, entregamos nosso AP na cidade e chegamos com os móveis no caminhão. Esses, basicamente, foram os passos para mudarmos completamente a nossa realidade. Quando percebemos, estávamos acordando às 6h30min da manhã com uma porção de pássaros cantando.

E, cara, sinceramente, o que falo aqui não é sobre trabalhar exatamente naquilo que você ama, ter seu próprio programa de TV ou escrever alguma coisa de algum bangalô na Tailândia. Tem a ver com descobrir o que faz você se sentir feliz, se sentir mais vivo, e então tornar isso realidade em vez de fingir que é impossível.

Talvez a sua felicidade pode estar em coisas simples como conseguir passar mais tempo com a família, cultivar aquela orquídea perfeita na sacada do seu apartamento ou, assim como eu, poder contemplar de perto uma fogueira.

Para nós – eu e minha esposa – restabelecer nosso lugar na natureza, começar o dia com o silêncio rompido pelo som dos pássaros pela manhã e desapegar do nosso AP montadinho na cidade – embora alugado –, foi dar um passo em direção à realidade que buscávamos.

Morar num sítio? Mas como assim? E o apartamento montadinho de vocês? Como você vai conseguir clientes, Pedro?

Ouvimos bastante essas perguntas. Mas tínhamos a opção de dar ouvidos às pessoas ou acreditar no que a gente queria e seguir em frente.

Escolhemos a segunda opção.

Ah, antes que eu me esqueça, advogar morando num sítio tem sido uma experiência interessante. Meus contatos já aconteciam de maneira online desde Janeiro de 2017, e eu mantive esse modelo por aqui. Mas na semana passada encontrei um produtor rural aqui da região. Ele comentou comigo sobre um problema e que precisaria de um advogado.

Como bom advogado, me apresentei e fechamos um contrato!

Nessas horas eu vejo que a profissão não deve ser um fim em si mesmo, mas um meio para você conseguir criar a realidade que você deseja. As coisas vão acontecendo naturalmente.

O que vem por aí?

Não sei, mas continuarei escrevendo.

****

Gostou desse texto? Deixe sua opinião nos comentários. Aproveite também para compartilhar comigo o que você pensa sobre carreira, estilo de vida e objetivos.

****

Publicado originalmente em pedrocustodio.adv.br

176 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns! Você descreveu o sonho da minha vida. E você o está vivendo. Aproveite e sejam muito felizes. E encham esse sítio de crianças logo!!!!! E sejam mais felizes ainda. Que Deus abençoe vocês e te encaminhe muitas causas, suficientes para poder bancar essa vida tão bacana. Sucesso e felicidades. continuar lendo

Oi, Christina!

Obrigado pelo seu comentário e pelos votos de felicidade e bênçãos! Quanto às crianças, esse é um plano futuro! Haha! :)

Espero que consiga realizar seu sonho também!

Grande abraço! continuar lendo

Massa, Pedro. Qualidade de vida e autonomia. Muita gente ainda está amarrada à maneira tradicional de se trabalhar e acaba preferindo ser servo do ego e do status a ganhar dinheiro com mais criatividade, liberdade e qualidade. Bom exemplo o seu. Abraço, já quero visitar. rs continuar lendo

Fala, Matheus!

Exatamente! Acredito que o dinheiro é mera consequência de um trabalho realizado com criatividade, liberdade e qualidade. Se puder alinhar isso com sua vida, melhor ainda.

O que dizer de trabalhar deitado numa rede em Salvador? Haha!

Obrigado pelo seu comentário!

Grande abraço!

PS: venha nos visitar! Te busco no aeroporto mais próximo! continuar lendo

Pedro, que texto maravilhoso para se ler assim no começo do dia!

Parabéns para você e sua esposa pelo passo dado, continue vivendo assim: Sem medo, correndo atrás do que preenche a sua humanidade. Acho que você tem mais uma missão agora também, que é passar pra frente esse ideal, mesmo que você não seja um coach e não queira replicar clichês.
Nós seres humanos nos perdemos em algum momento e é muito bom quando percebemos que alguém próximo se reencontrou.

Obrigado por compartilhar sua experiência com a nossa comunidade. Grande abraço! continuar lendo

Oi, Igor!

Puxa vida! Me arrepiei com o seu comentário! E eu concordo com você. Esse ideal tem de ser passado pra frente.

Obrigado pelo incentivo e pela sensibilidade.

Grande abraço! continuar lendo

Ótimo ponto de vista de como viver nesse mundo estranho.
Parabéns, Sucesso e que a vida lhe traga muitas felicidades. continuar lendo

Oi, Danilo!

Obrigado pelo seu comentário e pelos votos de felicidade.

Desejo o mesmo a você.

Grande abraço! continuar lendo